Bicicletas Antigas e Clássicas

 In Bicicleta Motorizada, Histórias de bicicletas

Sou fã das bicicletas… Considero-as um dos maiores inventos já criados pelo homem e um dos únicos que nos dá mobilidade utilizando apenas nossa força…

Sem dúvidas as bicicletas evoluíram muito nos últimos 100 anos. Novas tecnologias e os modernos materiais de construção (plástico, fibra de carbono, bambu, Kevlar etc.)  tornaram-nas mais leves, mais rápidas e muitas vezes mais caras…

Nos modelos que encontramos hoje a venda itens como paralamas, campainhas, protetores de corrente, espelhos retrovisores, caixas de ferramentas, dínamos, faróis e até bagageiros tornaram-se “descartáveis” pelo menos na visão da grande maioria daqueles que as fabricam. Muitas das marcas nacionais e internacionais mais famosas deixaram de produzir bicicletas pois mudaram de ramo ou simplesmente encerraram suas atividades…

Marcas consagradas como Göricke, Hercules, Excelsior, Wanderer, Philips, Mercswiss e Mercur para citar apenas algumas das clássicas, deixaram de ser fabricadas a décadas… Veja a propaganda original de algumas delas…

Aqui uma da Raleigh… Seria ela mais rápida do que um leão?

 

 

 

 

 

 

 

Uma da Hercules…

 

 

 

 

 

 

 

 

E até uma curiosa propaganda sobre um kit de  farol e dínamo…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muitos historiadores e colecionadores tem suas respectivas versões para o desaparecimento de muitas destas marcas… Fábricas destruídas ou pilhadas na 2ª  Guerra Mundial, outras convertidas à produção de material bélico e até mesmo queda vertiginosa nas vendas…

Aqui no Brasil nós tínhamos duas fábricas. A Caloi e a Monark que fizeram a alegria de muitas crianças e adolescentes com modelos conhecidos até hoje como…

Monark Monareta…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caloi Fórmula Cross…

 

 

 

 

 

 

 

 

Monark BMX…

 

 

 

 

 

 

 

A Caloi continua produzindo bicicletas até hoje,  a Monark por sua vez fechou duas fábricas em São Paulo e Manaus transferindo sua pequena produção para Indaiatuba no interior de São Paulo. Na melancólica carta que enviou aos funcionários de Manaus dizia: “Preferimos fechar as nossas fábricas a fabricar bicicletas com a qualidade duvidosa dos Chineses”. Com o fechamento destas duas fábricas ela abriu espaço para outros fabricantes nacionais como a Sundown.

Mas voltando às bicicletas antigas porque até hoje elas exercem tamanho fascínio? Porque muitas com 50 ou 60 anos de uso continuam em perfeito estado de funcionamento?

Talvez a resposta esteja nos materiais utilizados na época e também que de fato eram fabricadas para durar, bem como suas peças… O freio contra pedal fabricado na antiga Checoslováquia por exemplo tinha um certificado de garantia “Lifeytime warranty” ou uma espécie de “Garantia para a vida toda”… Imaginem uma empresa assumir um compromisso destes? Sinal de que realmente fabricava peças de qualidade.

Deixando de lado a questão da comprovada durabilidade e da alta qualidade dos materiais empregados na fabricação, não poderíamos deixar de falar do design… Profusão de cromados e acessórios, pneus de banda branca, selins em couro, paralamas enormes, enfeites de paralamas, manetes em couro etc.

Vejam este enfeite de paralama dianteiro instalado em uma Elgin comercializada pela loja de departamentos Sears na década de 50.

 

 

 

 

 

 

E que tal esta Columbia?

 

 

 

 

 

 

 

E esta rara bicicleta da Harley Davidson.

Recommended Posts

Deixe um Comentário