Um mês com uma ColorBikes

Não resisti quando o site www.colorbikes.com.br entrou no ar. Foi o que chamam de paixão a primeira vista… Uma bicicleta feita de aço Hi-Ten, com componentes de marcas consagradas como Shimano, Neco, NKS e Promax onde eu ainda poderia escolher a cor dos componentes e montar uma bicicleta única? Parecia brincadeira, mas não era…

O primeiro passo visitar o site e com 9 ou 10 cliques do mouse escolher minha bicicleta e a cor dos componentes… Parece fácil e é… Difícil é decidir qual das 10 ou 15 que eu “montei” comprar… Optei por esta…

 

 

 

 

 

 

Ai vem a pior parte… Esperar os 3 dias para entrega… Na manhã do terceiro dia encostou em meu portão uma Van dos Correios o coração bateu mais forte e lá estava minha ColorBikes… Assinei no recibo de qualquer jeito tamanha era a vontade de abrir a caixa e montá-la…

De fato a montagem foi simples pois é necessário colocar apenas as rodas no lugar, instalar guidom, selim e corrente(até os pneus vieram calibrados)…

Não gastei mais do que 15 ou 20 minutos para montá-la. Na hora da roda traseira um impasse. Instalo a roda de forma que a bicicleta fique fixa ou no modo “tradicional” (quando a gente para de pedalar a bicicleta continua andando)… Oras se comprei uma bicicleta equipada com sistema Flip Flop que permite alternar entre roda livre e fixa vamos para roda fixa. O sistema é muito prático pois o eixo traseiro tem dois pinhões de um lado livre e do outro fixo. A diferença entre eles? O fixo é preto e não gira e o livre é dourado e gira no sentido anti-horário.

Aqui montada como Fixa

O bacana é que existe um sistema de ajuste que permite esticar a corrente de forma fácil e rápida. Tão fácil que dá para fazer o serviço sozinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

Basta deixar as porcas do eixo ligeiramente frouxas e apertar as duas porcas do regulador até sentir que a corrente está no ponto ideal.

Um reaperto nos parafusos Allen do guidom, ajuste do selim, ajuste da posição das manetes e finalmente a hora de estreá-la…

Primeira volta…

Confesso que não deixa de ser estranho pedalar uma bicicleta onde o pedal gira o tempo todo. No começo me causou um certo incômodo a ponto de me levar a pensar que talvez fosse melhor inverter a roda traseira e deixá-la como uma bicicleta “convencional”, mas os metros foram passando e comecei a perceber que o movimento dos pedais é benéfico a pedalada já que o próprio movimento da roda traseira empurra o pedal para cima facilitando e muito a pedalada. Se levar em conta o baixo peso, o baixo atrito dos pneus 700 x 23C calibrados com nada mais nada menos que 100 Lbs a bicicleta é um foguetinho… Alcança velocidade de forma suave e progressiva não exigindo muito esforço ao pedalar. Talvez graças a bem escolhida relação de cora de 44 dentes com pinhão de 17 na posição Fixa e 16 na posição livre…

Não andei muito é verdade. No máximo uns 3 ou 4 Km mas já fiquei com aquele gostinho de quero mais.

No dia seguinte alguns últimos ajustes na altura do selim, a instalação das presilhas (muito úteis tanto no modo fixo como no modo livre).

 

 

 

 

 

 

 

E vamos ao teste definitivo da ColorBikes. Primeiro um comentário… Fiquei impressionado com os olhares que recebia na rua, parecia que eu estava montado num disco voador e não numa bicicleta. Uma parada na loja de conveniência para comprar isotônico e lá vieram as perguntas: – É importada? De que marca? Quanto custa? É leve? Porque tem dois pinhões? Imaginei como se sente uma celebridade quando assediada…

Perguntas respondidas, isotônico na mochila e vamos pedalar. Zerei o hodômetro parcial do velocímetro e sai pedalando. Nada mal, 25 Km/h em menos de 100 metros, 35 Km/h em 200 metros e esta foi a média que mantive pelos 10 Km que separavam a poja de conveniência da praia de Itacoatiara em Niterói. Em uma ou duas situações precisei diminuir a velocidade em função de pedestres e carros… Nota 10 para a maciez e progressividade dos freios Promax…

Cheguei a praia inteiro e com vontade de pedalar mais e mais… Um casal logo se aproximou e perguntou: – É gringa? É uma fixie não é? Ficou muito surpreso quando eu disse que havia comprado no Brasil e mais surpreso ainda quando eu disse que havia escolhido as cores de todos os componentes e que não era apenas fixa mas também livre…

O dia deste passeio ficou para trás e a ColorBikes entrou na minha rotina diária. Hoje nem me passa pela cabeça a idéia de inverter a roda traseira e colocá-la em modo livre. Entendi o espírito das bicicletas fixas e gostei muito da nova forma de pedalar… Muito mais leve e rápida do que uma mountain bike, muito mais confortável do que uma cruiser e sem as firulas e mecanismos complexos de uma bicicleta de corrida com suas marchas, cabos, passadores e regulagens… A ColorBikes é uma bicicleta na sua essência…

Em tempos de busca por mobilidade sustentável e emissão zero acho que fiz a escolha mais acertada. Lá se vão 30 dias, quase 351 Km rodados e a vontade de pedalar muito mais… As pernas já engrossaram e o desempenho está cada vez melhor… Quem sabe em breve não arrisco umas manobras?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje ela “dorme” assim em meu quarto, pendurada por um gancho no teto pois posso continuar a namorá-la mesmo quando não estou pedalando…

Valeu pessoal da ColorBikes. A bicicleta é realmente sensacional…

Abraço a todos

 

 

Posts Relacionados

Comentários

Speak Your Mind

*

Faça seu comentário: